Caldas / SociedadeCaldas da Rainha

Visita do presidente da Federação Europeia

Banco Alimentar Contra a Fome do Oeste é uma referência nacional “O Banco Alimentar Contra a Fome do Oeste, em dois anos de actividade tem tido um percurso notável tanto do ponto de vista de recolha de alimentos como na distribuição”, disse Isabel Jonet, presidente da Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares, que no passado dia …

Banco Alimentar Contra a Fome do Oeste é uma referência nacional “O Banco Alimentar Contra a Fome do Oeste, em dois anos de actividade tem tido um percurso notável tanto do ponto de vista de recolha de alimentos como na distribuição”, disse Isabel Jonet, presidente da Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares, que no passado dia 22 levou o presidente da Federação Europeia dos Bancos Alimentares, Jean Delmel, a visitar o Banco Alimentar do Oeste (BAO), que se situa em instalações cedidas pela REFER, na estação das Caldas da Rainha. Jean Delmel está a conhecer pessoalmente as maiores Federações Europeias. Depois de ter estado em Alemanha e França, surgiu a visita a Portugal, porque, segundo Isabel Jonet, “é um país que se tem revelado ser muito eficiente no campo dos Bancos Alimentares”.A presidente da Federação Portuguesa diz que não significa que haja mais pobres em Portugal, mas sim “uma maior capacidade de resposta para poder alimentar as pessoas com carências alimentares e uma maior luta contra o desperdício”. Segundo esta dirigente, “os bancos seleccionam no terreno instituições de solidariedade social que dão de comer a quem tem fome. Nós vamos buscar onde sobra para entregar onde falta”. Os 13 Bancos Alimentares em actividade em Portugal estão a contribuir diariamente para a alimentação de mais de 219 mil pessoas, através de cerca de 1200 instituições. O BAO iniciou a sua actividade em Maio 2006.  É de salientar que esta organização aumentou a sua distribuição de alimentos de dois para seis concelhos e de 12 para 32 instituições, abrangendo os concelhos de Caldas da Rainha, Óbidos, Nazaré, Alcobaça, Peniche e Bombarral. Diariamente mais de 2 500 refeições são confeccionadas para os seus utentes e apoiadas 887 famílias (2 504 pessoas, 909 das quais são crianças). Para Isabel Jonet, a visita do presidente da Federação Europeia do Bancos Alimentares “é para nós uma honra, porque reconhece que em Portugal tem sido feito um trabalho notável, nomeadamente na área da estruturação das instituições”. Na visita ao BAO, o presidente da Federação Europeia disse que os Bancos Alimentares têm características comuns e que são muito semelhantes no modelo de gestão, tendo destacado “a alegria dos voluntários”. Jean Delmel manifestou que “o lidar com pobreza e miséria poderia deprimir estas pessoas mas nota-se aqui um sentimento de alegria em poderem ajudar e isso pode-se transmitir às instituições e às pessoas mais carenciadas”. Jean Delmel sublinhou também “o rigor na gestão, a informática aplicada, onde num base de dados constam as pessoas que são ajudadas, o que faze com que  esta instituição funcione de uma forma clara e sobretudo rigorosa”. A presidente da direcção do BAO, Ana Bessa, considerou que a visita de Jean Delmel foi “um incentivo muito grande para podermos continuar este trabalho”. Esta responsável apelou à comunidade do Oeste que ajude esta organização na aquisição de uma fotocopiadora, fax, empilhadora de gás, 260 m2 de chão de armazém e um veículo para transporte de mercadorias. Ana Bessa referiu ainda que em 2007 recebeu mil euros da Câmara das Caldas e da Nazaré e 500 euros da autarquia de Óbidos.  Fernando Costa, presidente da Câmara das Caldas da Rainha, que esteve presente nesta visita, garantiu a ajuda no projecto de ampliação das instalações do BAO. A próxima recolha é nos dias 3 e 4 de Maio. Marlene Sousa     Legenda: O Banco Alimentar do Oeste encontra-se em instalações cedidas pela REFER nas Caldas da Rainha

Ver mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Close
Close